08/05/2008

Vida e…Morte

*Autor de imagem Renato Brandão-ao encontro do imaginável existente


ai de ti que és eterna.
que nas tuas sugas vampíricas
alimentas e logo secas as minhas cavidades onde devoras a noite

ai de mim que sou efémero
no rebento do útero nasce por vezes o brilho, sim!
o desalento oculto cai do teu escuro, e… fim!

7 comentários:

Maria Dias disse...

...O prazer é êfemero Que no rebento do útero nasce por vezes o brilho(um sol luz divina?).E depois o desalento oculto cai do teu escuro e passa feito uma estrela rasgando o céu.

Aproveito para te convidar a vir no meu Avesso...

Beijinho

Formiga disse...

Gostei mesmo desse texto. :O

Ant disse...

Obrigada pelas palavras. :'$
Tentarei seguir o conselho. :']

Beijinho

Margarete da Silva disse...

Pequenino como dizias mas carregado de emoções e desassossegos que nos sossegam a passividade.
Sabes o que te digo? Dia 22 lá estarei com um sorriso de orelha a orelha :)

Carlos disse...

...e que nas sugas vampíricas...o desalento oculto , brilhe em emoções fortes de brilho renovado....


abraço

Francis disse...

E... fim!
Foi tudo dito, de uma forma peculiar, pessoal, mas profunda.
Um abraço!

Parapeito disse...

vida e morte...um circulo que se fecha...será?
Imagem fantástica
Dias com brisas mansas*

Seguidores

Contagem de visitas

Music


MusicPlaylist